O porque!?

Por diversas vezes fui questionado, ‘por que diabos você colocou o nome de “Resenha do Jegue” no seu blog?!’

Então venho a público sanar esta dúvida, que aflige os milhares de fãs que diariamente visitam meu blog, afinal, este é um dos maiores segredos humanos!!!

Para isto volto alguns anos no passado…

Quando cheguei em Belo Horizonte, fui trabalhar em uma empresa onde só havia artistas, desde o pai do Miohouse, até Harry Potter, passando por Poindexter (para quem nunca ouviu falar em poindexter, o maior nerd do mundo veja o link) e o Amaral Kidd. Para vocês terem uma idéia de quão alto era o nível de insanidade no referido local!!!

Dentre estas inusitadas figuras, havia o Sérgio de Almeida Mafra (conhecido como Mestre Mafra), que todos os dias, minutos antes de começarmos nossa labuta , reunia-se com a turma em um canto para prosear sobre assuntos diversos ou, as vezes, brindarmos com um de seus espetáculosos “causos”. Era um momento de descontração para iniciarmos bem o dia! Para estes momentos o Mestre Mafra deu o nome de “resenha do jegue”, fazendo menção a um programa de rádio aqui de BH…

a seguir trechos do programa…

“Um abraço minha cara e minha nobre família mineira”. Com essa frase o Gilberto Gil da Costa Ferreira abria o seu programa de rádio, depois de executar o hino do Senhor do Bonfim, da Bahia, cantado pelo Caetano Veloso. Quase dois metros de altura, voz forte, inconfundível e uma capacidade de improviso impressionante, para qualquer assunto.
Morreu numa segunda feira (11/12/06), aos 62 anos de idade, este que foi um dos maiores nomes da história do rádio mineiro. Exagerado muitas vezes, pecou muito por isso e pagou na mesma moeda, mas era de uma generosidade impressionante. Nunca ficava em cima do muro em nenhuma questão, política, social ou esportiva. Se precisasse, saía no braço, o que ocorreu várias vezes.”

para saber mais veja o blog…

Estas conversas aconteceram, diariamente, até o dia em que todos, gradativamente,  foram deixando a empresa e quando,  humildemente, fui criar este blog para expor meus devaneios, tive a idéia de homenagear aqueles momentos de prosa. No mesmo sentido, a expressão “local dos colóquios flácidos”, surgiu de um outro amigo, do Alexandre “índio” que também, trabalhava na mesma época na empresa. Ele sempre dizia: “não me venha com colóquios flácidos para acalentar bovinos”. Ademais, sendo o blog um local para devaneios, nada melhor que um fragmento desta frase, surgindo, assim, o seu nome!!!

Espero que as dúvidas tenham sido sanadas!!!

Abraços

Anúncios